Materiais Pedagógicos


FAQs - Gaia + Sustentável: Aceite o desafio. Rejeite (apenas) o que pode ser tratado!

NÃO!!!

Ao contrário do papel higiénico que se desfaz muito rapidamente em contacto com a água, os toalhetes, mesmo os biodegradáveis, não se desfazem facilmente e vão-se acumulando na rede de esgotos. O resultado são obstruções e inundações que, com a sua ajuda, podemos evitar!

    Não coloque nenhum tipo de toalhetes na sanita:
  • Toalhetes húmidos de limpeza do lar (toalhetes de limpeza do chão)
  • Toalhetes limpa-vidros
  • Toalhitas de bebé
  • Toalhetes de higiene pessoal

Não deite no saneamento o que pertence ao balde do lixo!

Porque em contacto com a água incham e entopem as canalizações.

Não deite no saneamento o que pertence ao balde do lixo!
Gorduras! As gorduras alimentares provenientes da confeção dos alimentos, e os óleos de frituras, solidificam na rede de saneamento formando “blocos”, às vezes de dimensões tão grandes que causam entupimentos difíceis de resolver…
  • Antes de lavar os pratos, tachos ou frigideiras limpe os restos com papel absorvente.
  • Separe os óleos de fritura usados (qualquer tipo de óleo e também azeite): deixe arrefecer o óleo; coloque numa garrafa de plástico e feche bem; deposite no oleão mais próximo. Caso seja impossível depositar num oleão, coloque no lixo indiferenciado.
  • Para pequenas quantidades, pode absorver o óleo com guardanapos de papel usados e depositar no lixo indiferenciado.
  • Sempre que possível, evite deitar cabelos na sanita.
  • Nunca deite cotonetes na sanita. Os cabelos e os cotonetes prejudicam o funcionamento das ETAR (Estações de Tratamento de Águas Residuais), que devem funcionar bem para devolvermos água limpa ao meio ambiente!
  • Não deite fraldas nem pensos higiénicos na sanita pois estes incham em contacto com a água e entopem as canalizações.
  • As toalhitas, seja de que tipo forem (bebé, higiene pessoal, limpeza do lar) não devem ser deitadas no saneamento!
  • Mesmo se forem biodegradáveis! Pois não se desfazem facilmente e acabam por se acumular na rede de saneamento e provocar entupimentos, inundações, maus cheiros…transtornos fáceis de evitar!

Os óleos alimentares usados - OAU (óleo de girassol, de soja, azeite, entre outros), não devem ser despejados pelo esgoto da banca…este é um erro ambiental que não devemos cometer!

    As vantagens da separação dos óleos alimentares usados são inúmeras:
  • Não contaminação dos cursos de água!
  • Conservação das tubagens de saneamento!
  • Prevenção de entupimentos, inundações, maus cheiros…!...para além de custos acrescidos para resolver estes problemas!
  • Contribuir para o bom funcionamento das ETAR’s (Estações de Tratamento de Águas Residuais) permitindo devolver água limpa ao meio ambiente!
  • Atitude Eco responsável de cada um: proteger o ambiente hoje, para um bom futuro amanhã!
  • Os OAU separados e depositados em contentores específicos (oleões) são recolhidos e encaminhados para reciclagem, nomeadamente para fabrico de sabão natural ou biodiesel (biocombustível)!
  • Separe os óleos de frituras: deixe arrefecer o óleo; coloque numa garrafa de plástico e feche bem; deposite no oleão mais próximo ou entregue a um operador de gestão de resíduos licenciado (o seu óleo vai ser reciclado e valorizado!).
  • Na impossibilidade de recorrer a um destes pontos de recolha, o melhor é armazenar os óleos alimentares usados em garrafas de plástico ou, com os guardanapos de papel usados, absorver o óleo para posterior deposição no contentor de resíduos indiferenciados.
  • Instale um separador de gorduras sob a banca.
  • Recolha regularmente as gorduras separadas e encaminhe para um operador de gestão de resíduos licenciado ou para o sistema de recolha de RSU .